Prestadoras de Serviços  
     
  Os expedientes bancários para tratamento de documentos, tipo Compensação de Cheques, boletos de cobrança, outros papeis, DOC's eletrônicos e Devoluções dos Documentos físicos e/ou eletrônicos por falta de fundos e outros motivos, são executados diariamente pelos próprios Bancos e outras Entidades Financeiras autorizadas pelo Banco do Brasil. A estas tarefas, chamadas de tratamento a vista, devem ser adicionadas aquelas para tratamento de documentos de cobrança a prazo, tipo cheques pré-datados, boletos de cobrança, promissórias, etc., cuja resultados geram demais serviços: custodia dos cheques, ate o vencimento da data boa para a compensação, operações de factoring, quando for o caso de cessão dos créditos justificados por contratos de compra e venda, devolução dos documentos antes do vencimento do prazo de pagamento por anula mento do contrato que gerou a divida.

Devido a complexa realidade bancaria, onde a maioria dos serviços são hoje executados por maquinas eletrônicas ou Caixas Rápidos de auto-atendimento, alem de serviços especiais para grandes Clientes, redes de Lojas, Supermercados e Hipermercados, a execução dos serviços de retaguarda de Agencias para a compensação incorpora muitos serviços adicionais que criam uma convergência em áreas centralizadas definidas sites PS.

A manipulação dos documentos é basicamente de competência dos Bancos e das Entidades Financeiras autorizadas pelo Banco do Brasil, porem não todas as Instituições Financeiras tem estruturas suficientes, ou economicamente convenientes, para executar todas ou partes das tarefas obrigatórias contempladas na regulamentação do Sistema Financeiro.

Tudo isto determinou, desde 1991, ano de partida da reforma do Sistema Bancário brasileiro (de manual para eletrônico e automático), o crescimento de Empresas, paralelas ao Sistema Bancário, oferecendo serviços financeiros terceirizados tipo abertura de envelopes procedentes de maquinas eletrônicas e Caixas Rápidos, separação entre documentos de cobrança e cheques, manipulação dos dados dos documentos por categorias, captura dos dados dos cheques e digitação de dados adicionais (valor, CPF do titular, endereço, telefone, etc.), compensação dos documentos, devolução dos cheques, separação e custodia dos cheques pré-datados por data-boa (data de vencimento), coleta de cheques e outros papeis (ticket, Visanet, etc.) na sede do Cliente do Banco (quando trata-se de redes de Lojas ou Hipermercados), recebimento de documentos a manipular da parte de Agencias Bancarias, e muito mais.

A previsão de atuação, em breve, da truncagem na compensação, estimula os Bancos à terceirização de parte dos próprios serviços de compensação, poupando os gastos por equipamentos, manutenções e funcionários fixos. Conforme a política do Banco do Brasil, e a orientação dos Bancos associados à Febraban, a compensação de documentos deve ser sempre mais eletrônica e os documentos deverão ficar em áreas definidas de concentração máxima. Isto irá agilizar o custo e os riscos na transferência dos documentos das Agencias (ou Clientes do Banco) para o Banco (ou prestadora de serviços) e do Banco para o Banco do Brasil (e vice-versa durante a troca), alem de deixar uma janela mais ampla para os Bancos cumprir as próprias obrigações verso os outros Bancos.

A proposta de criar um, ou mais de um, fiel depositário, gerou uma grande concorrência entre as Empresas mais cotadas da area de serviços bancários terceirizados.

O conceito de serviços bancários terceirizados leva a considerar quais são as Empresas que podem exercer estes serviços. Em primeiro lugar precisamos entender a diferencia entre a prestação de serviço e a representação do Banco no Sistema Financeiro de troca de cheques e outros papeis. Uma grande parte dos Bancos que participam do Sistema de Compensação, não tem representação própria, mas se deixam representar por outro Banco ou por Associações de Bancos legalmente autorizadas para isto pelo Banco do Brasil. E' o caso de Bancos menores, Bancos Regionais, Bancos cuja dono é outro Banco, Bancos Estrangeiros, etc.

A representação pode ser simples ou completa. Nos dois casos, quem representa o Banco à frente do Banco do Brasil e dos outros Bancos, é outro Banco ou um Associação ou Instituição Financeira: a mesma é oficialmente responsável por todas as atividades perante aos órgãos institucionais e o Banco participa das reuniões e decisões sobre as atividades nacionais por meio dos representantes da Associação ou da Instituição. Esta chama-se de representação simples. Quando a Associação ou Instituição executa também os serviços de compensação, troca e devolução de arquivos e documentos, a representação é completa.

Na tabela abaixo estão listadas as mais importantes Associações e Instituições do pais em matéria de representação simples e completa de Bancos:


Desta forma, as Associações e Instituições passam a ser também Empresas prestadoras de serviços bancários, sendo que as mesmas cobram, dos próprios associados, preços e custos de equipamentos, software e mão de obra. Com a vantagem que a Empresa autorizada tem todos os privilégios de um Banco com respeito ao recebimento e transmissão de arquivos diretamente de e para o Banco do Brasil.

Diferente é a posição das simples Prestadoras de Serviços sem representação. Todos os serviços de compensação e devolução podem ser efetuados nas Prestadoras de Serviços de confiança de cada Banco; o inicio e o final do processo, porem, é de completa responsabilidade do Banco que contratou o serviço, limitando-se, a responsabilidade da Prestadora de Serviços, a uma simples responsabilidade de tipo patrimonial conforme acordos contratuais entre o contratante e a contratada. Os arquivos lógicos para troca diária, por exemplo, não serão transmitidos diretamente da prestadora de serviços para o Banco do Brasil mas, da prestadora de serviços para o Banco, e do Banco para o Banco do Brasil.

A utilização da prestadora de serviço, de fato, na maioria dos casos, tem um dúplice interesse. Se a prestadora de serviços for, também, uma empresa de segurança para transporte de valores, a coleta de dinheiro, cheques e documentos de cobrança, feita pelo carro forte, o dinheiro, os cheques e os documentos terão um único trajeto: da Agencia ou Loja para o site PS. Isto gera uma maior segurança, um menor custo e um maior lucro.

Não todas as prestadoras de serviços, porem, mantêm um serviço de transporte de documentos com carro forte e custodia de dinheiro e cheques (Serviço de Tesouraria). Entre aquelas que processam somente documentos tive hoje um incremento na dedicação a abertura de envelopes. Neste caso os malotes procedentes de caixas eletrônicos e caixas rapidos são levados, pelo carro forte que efetua a coleta, diretamente para estas empresas e trata-se, sempre, de documentos com vencimento a vista, cuja a troca é feita no mesmo dia.

Na tabela abaixo estão listadas algumas empresas que detêm o mercado de serviços bancários com indicação sobre o fornecimento, ou não, dos serviços de transporte de valores e de tesouraria.